O correto uso da água doce, um recurso que há pouco tempo parecia inesgotável, hoje exige desafios em todo o mundo

economia-aguaO correto uso da água doce, um recurso que há pouco tempo parecia inesgotável, hoje exige desafios em todo o mundo. Com a seca de 2014 que atingiu não só a agricultura mas também metrópoles como São Paulo, toda a sociedade tem repensado o uso dos recursos hídricos. No dia a dia da população, medidas simples como escovar os dentes com a torneira fechada ou tomar banhos mais rápidos já são velhas conhecidas. Mas e na agricultura? As plantas precisam de hidratação para produzir bem e com qualidade, o que não exclui a necessidade de reduzir gastos de água.

Listamos cinco medidas que podem trazer não só conforto hídrico à sua propriedade como também economia para seu bolso.

1- Armazenar água da chuva

O uso de cisternas já ajudou municípios do semi-árido do Nordeste a enfrentar a seca. Durante os períodos de chuva, esses reservatórios conseguem armazenar água para o ano inteiro. Outras regiões do país que antes não tinham problemas com água já estão atentas para a necessidade da instalação.

2- Gotejamento

A técnica que utiliza gotejamento ao invés de irrigação com fluxo constante pode economizar até 50% da água e ter o mesmo resultado.

3- Irrigação responsável

Quem precisa de irrigação deve estar atento a tecnologias econômicas que melhorem o uso da água com o mesmo resultado. Também é preciso manutenção constante para evitar que peças defeituosas causem vazamentos.

4- Evitar a erosão

Com esse problema no solo, as plantas não conseguem aproveitar bem a irrigação, sendo necessário molhá-las mais vezes. Uma terra bem tratada consegue melhores resultados com menos recursos.

5- Uso de telas

No verão, quando a exposição ao sol leva mais tempo e, consequentemente, causa mais ressecamento das plantas, é preciso reforçar a irrigação. Mas para evitar que as plantas precisem de mais água que o normal, o uso de telas em plantações pequenas e médias controla a entrada de radiação ultravioleta na lavoura, equilibrando temperatura e consumo de água da planta. A economia pode chegar a 20%, é o que diz Natália Ravanhani, consultora e diretora da STM, empresa especializada nesse tipo de produto.

Fonte: Suinocultura Industrial