A utilização da agricultura de precisão otimiza recursos e confere ao produtor ganho de produtividade com preservação ambiental

A utilização da agricultura de precisão otimiza recursos e confere ao produtor ganho de produtividade com preservação ambiental. Por essa razão, essa tecnologia foi levada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar – e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA – à Rio+20. Depois disso, as entidades se uniram para promover no País esse modelo de produção. Entre os 10 municípios brasileiros selecionados para esse seminário, Maracaju será a única cidade de Mato Grosso do Sul a receber o evento.

O Seminário de Agricultura de Precisão, promovido pela CNA, Senar/MS, Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul – FAMASUL e Sindicato Rural de Maracaju, será no dia 17, no Parque de Exposições da cidade, a partir das 8h30.

Conforme o executivo da Associação de Produtores de Soja de MS – Aprosoja/MS – e assessor de agricultura da Famasul, Lucas Galvan, não existem dados que informem qual o total de área onde é utilizada a tecnologia. “Os produtores rurais de ponta já investem e usam a agricultura de precisão em suas propriedades. Os ganhos são vários, mas ele tem certeza que está usando o recurso onde realmente é necessário, sem desperdícios”, comentou.

Agricultura de precisão é um sistema de gerenciamento agrícola, que permite ao produtor rural, gerenciar, por meio de tecnologias diversas, o andamento da propriedade. Estas tecnologias facilitam o trabalho do homem do campo, e são capazes de melhorar a produtividade da lavoura, gastando menos insumos e influenciando diretamente nos rendimentos. Isso, sem prejudicar o meio ambiente.

A iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR é promover a troca de informações com o homem do campo, através desses seminários, com palestras e mesas redondas com profissionais. Além das palestras, o Senar apresentará aos participantes um produtor que obteve sucesso usando agricultura de precisão em sua propriedade, para compartilhar sua experiência.

Para o superintendente do SENAR/MS, Clodoaldo Martins, as tecnologias da Agricultura de Precisão auxiliam o produtor rural no monitoramento e na gestão da propriedade. “Por meio do monitoramento georreferenciado, ele corrige o solo, não desperdiça fertilizantes, e consegue um ganho de produtividade”.

Para este evento, os palestrantes serão Ricardo Inamassu, pesquisador da Embrapa, e os professores José Molin da ESALQ/USP, e Telmo Amado, da Universidade Federal de Santa Maria, especialistas no assunto, que abordarão os temas: base conceitual de agricultura de precisão, situação atual e tendências futuras e manejo de lavouras para alto rendimento.

Fonte: Canal do Produtor