No ano passado, foram disponibilizados 85 milhões de euros para essa iniciativa

Em 2014 foram consumidas pelas chamas cerca de 20 mil hectares.
Em 2014 foram consumidas pelas chamas cerca de 20 mil hectares.

O Governo anunciou o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF). O dispositivo será semelhante ao que foi disponibilizado no ano passado.

No ano passado, o dispositivo contou com 2.200 equipas, mais de 9.600 elementos, dois veículos e 49 meios aéreos. O orçamento para o dispositivo foi de 85 milhões de euros

A notícia é recebida com desagrado pela Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), que defendia um reforço de efetivos e uma aprovação do estatuto do bombeiro profissional.

“Este dispositivo, para poder ter uma base de funcionamento sólida, tem de assentar nas estruturas de bombeiros profissionais de todo o pais e, para isso, é necessário que o estatuto de bombeiro profissional seja aprovado para haver reforço de efectivos”, diz o presidente da ANBP.

Sérgio Carvalho critica também o valor do pagamento aos bombeiros que integram o DECIF, 45 euros por 24 horas de serviço, e pede, acima de tudo, uma boa articulação dos meios.

“Que todas as forças que vão intervir estejam bem articuladas, seja bem definido a questão do comando das operações e da intervenção das várias forças”, são os outros desejos formulados por Sérgio Carvalho.

O ano passado foi o melhor das últimas três décadas em termos de área ardida. Em 2014 foram consumidas pelas chamas cerca de 20 mil hectares.