Uma carga seguia para Bodoquena e a outra para Caçu.

madeira-nobreDuas empresas foram multadas em valores que totalizam R$ 46,7 mil por transporte ilegal de aroeira, na BR-262, na madrugada dessa segunda-feira (20). Uma das cargas saiu de Anastácio e seguia para Bodoquena, a 266 quilômetros de Campo Grande e a outra saiu do Distrito de Porto Jofre, em Corumbá e seguia para Caçu, em Goiás.

Os condutores dos veículos Mercedes Benz foram flagrados por policiais militares ambientais de Miranda, a 201 quilômetros da Capital. Havia, conforme a PMA (Polícia Militar Ambiental), 3,2 m³ em cada carga, acima do que constava no DOF (Documento de Origem Florestal), o documento para o transporte e armazenamento de qualquer produto vegetal.

Foram apreendidos os veículos, que eram conduzidos por motoristas de 32 e 56 anos, residentes em Corumbá, além de 75 palanques de aroeira. Os veículos e as cargas foram encaminhadas à delegacia de Polícia Civil de Miranda.

A empresa de Anastácio foi multada em R$ 23.700,00 e a outra de Caçu, município de Goiás, em R$ 24.000,00. Os responsáveis pelas empresas responderão por crime ambiental e, se condenados, poderão pegar pena de um a dois anos de reclusão.

Uma portaria de 1991 do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) proíbe o corte da aroeira e algumas outras espécies de madeiras nobres, sem plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Até mesmo, em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas, de acordo com a PMA.

Fonte: Campo Grande News