Agricultores devem colher uma safra recorde de grãos no estado. Área plantada passará de 400 mil hectares em Rio Verde

Agricultores de Goiás devem colher uma safra recorde de grãos. A preocupação é com a falta de estrutura para armazenar o volume de produção.

A safra de verão, de 20 milhões de toneladas de grãos, deve bater recorde de produção em Goiás. A estimativa é da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG). O aumento se deve ao preço da soja. A saca chega a valer R$ 75. Em Rio Verde, no sudoeste do estado, a área plantada vai passar de 400 mil hectares.

A preocupação é com os locais de para armazenar a enorme quantidade de grãos. Segundo o presidente da Comigo, maior cooperativa do centro-oeste, poucos agricultores investem em construção de armazéns. “A preocupação hoje do produtor é ter máquinas para colher com rapidez e caminhões que possam mandar e voltar imediatamente para fazer uma nova carga. O aumento da safra está acontecendo em municípios com expansão muito grande que a rede armazenadora daqueles municípios não tem como suportar”, diz Antônio Chavaglia.

O agricultor Sandro Henkes fez as contas e considerou que valia a pena fazer o investimento. O armazém tem capacidade para 110 mil sacas. Dependendo do preço do grão, ele chega a economizar R$ 5 a saca. Segundo o produtor, ter o silo na fazenda evita o desperdício. Os resíduos de soja e milho são transformados em ração para os animais. Mas é preciso saber administrar o negócio para evitar perdas de tempo e dinheiro.

A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) para a produção de grãos em Goiás é menos otimista em relação à da Federação de Agricultura do estado. O primeiro levantamento prevê uma safra de 18,2 milhões de toneladas.

Fonte: Expresso MT