Atualização 2012 do Guia do Financiamento Florestal, elaborado pelo Serviço Florestal, mostra 11 fontes de crédito disponíveis

Informações sobre as principais linhas de crédito para o financiamento de atividades florestais no país, suas taxas de juros, beneficiários, prazos e carências estão reunidas na publicação “Guia de Financiamento Florestal”, cuja atualização 2012 foi divulgada em dezembro pelo Serviço Florestal Brasileiro.

A publicação, de 46 páginas, apresenta 11 linhas de financiamento disponíveis para o setor florestal, entre elas, Pronaf Floresta, Pronaf Eco, Programa ABC, BNDES Florestal, FCO Pronatureza, FNE Verde e FNO Amazônia Sustentável.

Segundo o gerente de Capacitação e Fomento do Serviço Florestal, João Paulo Sotero, a publicação cumpre um papel importante ao organizar e disponibilizar as informações referentes ao crédito florestal. “Estas informações sobre crédito geralmente estão dispersas. Nosso intuito ao reuni-las é facilitar o acesso do produtor rural ao crédito para atividades florestais”, explica o gerente.

Para cada uma das 11 linhas de crédito há informações sobre temas financiados, valores máximos e mínimos por operação, taxa de juros, prazo de reembolso, garantia, abrangência e agente financeiro – órgão ou banco que viabiliza o recurso.

São financiáveis pelas linhas abrangidas no Guia o manejo florestal sustentável, recomposição e manutenção de Áreas de Preservação Permanente (APP) e Reservas Legais (RL), recuperação de áreas degradadas, implantação de sistemas de integração lavoura-floresta, pecuária-floresta ou lavoura-pecuária-floresta, silvicultura (produtos madeireiros e não madeireiros) entre outros.

Fonte: SFB