Material será destinado, em maio, à cidades atingidas pela cheia

Madeira ilegal está no depósito do Ibama em Santarém (Foto: TV Tapajós).
Madeira ilegal está no depósito do Ibama em Santarém (Foto: TV Tapajós).

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Santarém, oeste do Pará, tem mil metros cúbicos de madeira em toras para doação. A madeira ilegal, apreendida em fiscalizações, está no depósito do instituto e aguarda decisão judicial para ser entregue.

Em reunião, a Defesa Civil de Santarém solicitou a doação da madeira em tora para destinar aos comunitários da região de várzea que necessitam do material para levantar assoalhos das casas e construir pontes por causa da cheia do rio. “Em 2014, atendemos 428 famílias e estamos querendo dar prosseguimento este ano para poder ajudar essas pessoas da região ribeirinha”, destacou o coordenador do órgão municipal, Darlison Maia.

O Ibama comunicou que inicialmente a madeira será destinada as cidades que decretaram situação de emergência no oeste do Pará. A 4ª Regional de Defesa Civil (4ª Redec) fez essa solicitação para doar aos municípios atingidos pela cheia do rio. No total são quatro: Prainha, Monte Alegre, Alenquer e Juruti. As cidades estão interessadas nos dois mil metros cúbicos de madeira apreendida em Prainha.

“Esses municípios estão participando do processo para fazer a destinação da madeira visando a questão da subida do rio, dos alagamentos que ocorrem nas cidades”, explicou a gerente municipal do Ibama, Silvana Cardins.

Para receber a doação, entidades precisam estar cadastradas e homologadas de acordo com a instrução normativa do Ibama. A previsão é que a madeira seja entregue aos municípios que fizeram a solicitação em maio.

Fonte: G1