Devido a vários incêndios, a província canadense de Alberta está em estado de alerta e fogos ameaçam destruir casas, lojas e refinarias da região.

Muitas pessoas fugiram de suas casas em Slave Lake.
Muitas pessoas fugiram de suas casas em Slave Lake.

Ao menos 7 mil pessoas deixaram as suas casas na província canadense de Alberta devido a uma série de incêndios que ameaçam destruir casas, lojas e refinarias da região, informaram nesta terça-feira as autoridades.

Um contingente de 1.600 bombeiros trata de apagar 70 incêndios florestais, incluindo 55 deflagrados pela queda de raios no domingo.

No momento vigora a proibição de acampar e fazer fogueiras na província, e o governo analisa um pedido de ajuda a Estados Unidos e México para combater 20 incêndios que estão “fora de controle”.

As chamas estão a menos de 20 km de casas e refinarias, disse Oneil Carlier, ministro florestal de Alberta.

Ao menos 2 mil trabalhadores foram retirados de instalações das petroleiras Cenovus e Canadian Natural Resources Limited na região de Cold Lake, onde um incêndio se estende por cerca de 10 mil hectares e ameaça cortar estradas.

As instalações petroleiras retiram de betume 233 mil barris de petróleo por dia, 10% do total da produção regional.

As refinarias não correm risco, mas “será preciso tempo até que os bombeiros cheguem para controlar o fogo”, disse um oficial dos bombeiros de Alberta.

Os 4.700 residentes da aldeia de Wabasca foram obrigados a abandonar a zona, e 67 pessoas fugiram de suas casas em Slave Lake. As autoridades criaram centros de assistência para os evacuados.

Fonte: SWI