A colheita de uma safra recorde deve assegurar margens melhores para a indústria processadora de soja em 2013, apesar das preocupações com o aumento dos custos logísticos

soja plantado 22 de janeiro com 36 diasDe acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), o país deve produzir 81,3 milhões de toneladas da commodity na safra 2012/13, um aumento de 20% em relação à última colheita, castigada pela estiagem.

Segundo Fábio Trigueirinho, secretário-geral da entidade, o aumento do volume fará com que a indústria reduza a ociosidade de sua capacidade instalada em pelo menos cinco pontos percentuais, a 25%. “Vamos ter um ganho de escala e, consequentemente, uma redução do custo unitário”, explica ele.

Por outro lado, o presidente da Abiove, Carlo Lovatelli, pondera que as processadoras devem sofrer um aumento nos custos de transporte. Segundo ele, os fretes rodoviários devem subir entre 40% e 50% acima do usual no pico da safra, em março, devido ao aumento do volume e à escassez de caminhões e motoristas. “Estamos perdendo capacidade de transporte”.

De acordo com a projeção da Abiove, o Brasil deve exportar 55,2 milhões de tonelada de soja e derivados, com uma receita estimada em US$ 30 bilhões, em 2013 – um recorde. Neste ano, a estimativa de exportação é de 46,8 milhões de toneladas, com receita de US$ 25 bilhões.

Fonte: Valor Online