Além de manter a participação no mercado norte-americano, segmento vê oportunidade no aumento do consumo interno de madeira com disseminação do sistema wood frame

O setor permanece "alerta" devido aos custos de produção
O setor permanece “alerta” devido aos custos de produção

O próximo ano deve ser de estabilização para a indústria de molduras de madeira do Brasil, mas em estado de atenção, por conta da indefinição das medidas que serão adotadas pelo novo governo eleito nos Estados Unidos, principal destino desse produto brasileiro. Essa é a análise feita pelas empresas produtoras ligadas à Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) para 2017. As empresas associadas à Abimci representam mais de 90% da produção nacional de molduras.

A projeção de um ano equilibrado nos negócios baseia-se no cenário econômico atual nos Estados Unidos, apesar da incerteza quanto às decisões políticas, e na demanda estável do produto naquele país, colocando o Brasil como um fornecedor estratégico para aquele mercado. Há ainda uma oportunidade futura a partir do momento em que o sistema construtivo wood frame estiver consolidado no mercado interno. Associado à retomada da economia brasileira, o desenvolvimento de ações que pretendem difundir esse método construtivo por aqui deve contribuir para aumentar o consumo de madeira pela construção civil em território nacional.

No entanto, mesmo diante de um panorama ligeiramente positivo, os industriais permanecem alertas em relação aos custos de produção, principalmente os relacionados a questões sociais, energia e insumos florestais.

Fonte: Abimci