A procura por energias renováveis também ajudou no crescimento do setor

A discussão sobre sustentabilidade está cada vez mais em alta em todo o mundo e vem impulsionando diversos setores da economia. No caso da construção, a preocupação tem avançado tanto que a escolha por materiais sustentáveis tem se tornado cada vez mais frequente, e tudo isso vem estimulando a produção mundial dos diferentes tipos de madeira. Um estudo divulgado pelo grupo da Organização das Nações Unidas (ONU) para Alimentação e Agricultura (FAO) mostra que o crescimento da produção de produtos madeireiros subiu entre 1% e 8% no ano passado.

Segundo a FAO, a maior parte da produção florestal se concentrou na região da Asia-Pacífico, graças ao crescimento econômico do local, e na América do Norte, por conta da recuperação do mercado imobiliário no país.

Mas além do aumento da utilização da madeira na construção civil, a procura por energias verdes também ajudou a impulsionar a produção florestal, já que a demanda de biocombustíveis cresceu. Na Europa, por exemplo, existem políticas públicas que fomentam a utilização de energias renováveis. Com isso, a produção de serragem prensada, material usado na geração de energia, somou 28 milhões de toneladas em 2015. Na última década, a produção aumentou 10 vezes.

Neste produto, Europa e América do Norte dominam o mercado. Países como Estados Unidos e Canadá são responsáveis por mais de um terço da produção, enquanto que o Reino Unido, Dinamarca e Itália somam 80% das importações.

“A indústria florestal está se adaptando às mudanças e tem um enorme potencial para desempenhar um papel-chave nas bioeconomias emergentes. O maior uso de materiais de construção modernos e da oferta energética procedentes da madeira pode contribuir para reduzir as emissões líquidas de dióxido de carbono”, afirmou Mats Nordberg, especialista da FAO.

Por Maureen Bertol para o Portal Madeira e Construção
Foto Berneck