Dados são animadores, pois apontam para a regeneração da floresta, em volume, após a primeira colheita das árvores comerciais

Pesquisa atenta para à necessidade de planos de manejo florestal.
Pesquisa atenta para à necessidade de planos de manejo florestal.

O que acontece com uma área de floresta 35 anos após a primeira colheita das árvores comerciais? Essa resposta, ainda inédita no Brasil, começa a ser dada pela Embrapa Amazônia Oriental, após o início do segundo ciclo de corte em uma área de pesquisa na Floresta Nacional do Tapajós, no Oeste do Pará.

Os dados são animadores, pois apontam para a regeneração da floresta em volume, mas atentam à necessidade de planos de manejo que visem a manutenção das populações de todas as espécies arbóreas, garantindo maior diversidade e rentabilidade.

Para falar sobre o assunto, foi entrevistado o pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, Lucas Mezzei, que falou sobre a pesquisa e apontou quais são as perspectivas em relação à regeneração dos danos causados às florestas brasileiras.

Lucas Mazzei explicou que o projeto da Embrapa provou que a floresta se recupera, principalmente em termos de estrutura, volume, riqueza de espécies, e está pronta para nova produção. Segundo ele, através dos centros de pesquisa, foi possível que a empresa acompanhasse o crescimento das árvores. O que os pesquisadores notaram é que a floresta crescia 0,86 m³ por ano.

Logo, para completar a produção da empresa, de cerca de 30 m³, os pesquisadores deveriam esperar um período de pelo menos 35 anos para fazerem a colheita e avaliarem os resultados da pesquisa. Neste caso, a colheita é feita de forma reduzida. Se a floresta possui um hectare, o equivalente a um campo de futebol, com aproximadamente 550 árvores, o projeto da Embrapa pode colher apenas de 4 a 6 árvores, com foco principal nas mais maduras.

O pesquisador Lucas Mazzei lembrou que a colheita feita na floresta visa apenas retirar a produção da floresta, preservando sua composição florística e riqueza naturais. Ainda, ele destacou que o colhimento das árvores é feito dentro de um sistema de manejo florestal, que é a ferramenta que deve ser utilizada para fazer uso e, ao mesmo tempo, conservação da floresta.

Fonte: Portal EBC