Foram plantadas 70 mudas em buracos abertos em uma avenida da Cidade Patriarca, na zona leste de São Paulo.

Projeto-piloto foi implementado na Avenida Patrocínio Paulista.
Projeto-piloto foi implementado na Avenida Patrocínio Paulista.

As árvores ficam no lugar do que seria o canteiro central, demarcado apenas por uma pintura de sinalização na via. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é responsável pela supervisão.

O projeto-piloto Árvore no Asfalto foi implementado na Avenida Patrocínio Paulista separando as duas mãos. Com a iniciativa, o prefeito Fernando Haddad (PT) pretende ampliar a arborização na capital sem afetar a fiação elétrica aérea e a passagem de pedestres nas calçadas. “As árvores ocupam um espaço precioso da calçada, sobretudo se você pensar no cadeirante, que acaba podendo ficar prejudicado pela estreiteza das calçadas”, disse Haddad.

Sobre a relação entre a fiação elétrica aérea e as árvores, o prefeito lembrou dos ventos fortes de 96 km/h que, em 29 de dezembro do ano passado, derrubaram cerca de 300 árvores na capital e afetaram o fornecimento de energia.

Segundo Haddad, São Paulo tem menos de 1 milhão de árvores em vias públicas, o que é considerado “muito pouco”. A maior parte está concentrada em áreas de proteção, portanto, mal distribuídas na cidade, disse o prefeito. “Nosso objetivo com essa iniciativa é buscar alternativas de plantio que levem em conta essas duas características: o fato de que as calçadas são estreitas e os fios são aéreos.”

A Prefeitura pretende testar metodologias novas de plantio ao longo do primeiro semestre com o objetivo de lançar, em seguida, um plano de reflorestamento da cidade.

Por: Diário do Grande ABC / Estadão