A visita ao Mercado argentino fez parte do primeiro dia de trabalho dos produtores rurais. O objetivo da missão é permitir que os produtores conheçam na prática novas técnicas e tecnologias adotadas para a produção de carne e grãos nos países do Mercosul

Um grupo de mais de 40 criadores de rebanho bovino para corte conheceu nessa segunda-feira, 23, o Mercado de Liniers S.A., na Argentina. A visita ao Mercado argentino fez parte do primeiro dia de trabalho dos produtores rurais que embarcaram no último fim de semana para o Sul do Continente para duas Missões Técnicas de pecuária de corte e de grãos, na Argentina e no Uruguai.

O objetivo da missão é permitir que os produtores conheçam na prática novas técnicas e tecnologias adotadas para a produção de carne e grãos nos países do Mercosul. Ao todo, a comitiva é composta por 75 pessoas formada por produtores rurais, dirigentes sindicais e técnicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), em Goiás e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás).

O grupo da pecuária de corte, que visitou o Mercado de Liniers, conheceu uma nova forma de se negociar o rebanho, com metodologia totalmente inovadora para o parâmetros brasileirol. O Mercado de Liniers é considerado o centro mais importante de transações pecuárias da Argentina e único no mundo por suas características próprias.

O centro negocia durante a semana, exceto às quintas-feiras, sábados e domingos, e comercializa mais de 7 mil animais. Ele funciona da seguinte forma: o produtor repassa o rebanho que deseja comercializar para o consignatário, uma espécie de leiloeiro, e paga uma fatia no valor de 4% do total negociado para este profissional. Esse consignatário, por sua vez, se compromete a vender todo o lote deixado nas baias do Mercado a preços do dia. Caso não seja comercializado todo o rebanho ao mesmo tempo, o que sobra fica para os dias seguintes.

Dessa forma, esse consignatário repassa 0.04% para o Mercado de Liniers como forma de pagamento pelo uso das instalações e manutenção do rebanho nos cochos com água e abrigo. O Mercado recebe os mais importantes compradores da região como frigoríficos, abatedouros, redes de supermercados e restaurantes. Privatizado em 1992, o Mercado de Liniers atua inclusive com uma taxação diferenciada, já que o produtor exclui algumas etapas do processo de comercialização da carne e negocia direto com o vendedor que repassa ao comércio o animal.

Ao todo, 55 municípios goianos são representados nas duas missões simultâneas. Os dois grupos seguem durante toda a semana com uma agenda intensa de compromissos e visitas técnicas e retorna para Goiás no próximo dia 30.

Fonte: Federação da Agricultura do Estado de Goiás