Balança Comercial do setor registrou saldo positivo de US$ 5,4 bilhões (+2,2%) no acumulado até outubro de 2016

As receitas com painéis de madeira fizeram a diferença
As receitas com painéis de madeira fizeram a diferença

O volume de exportações dos produtos provenientes do setor brasileiro de florestas plantadas registrou alta nos dez primeiros meses do ano. De janeiro a outubro de 2016, as exportações de celulose apresentaram crescimento de 11,1% em relação ao mesmo período de 2015 e alcançaram 10,7 milhões de toneladas.

As exportações de papel atingiram 1,7 milhão de toneladas no período, crescimento de 3,2% em relação a 2015. Em relação ao segmento de painéis de madeira, o volume exportado nos dez primeiros meses do ano atingiu 831 mil m³, alta de 66,9% em relação ao mesmo período de 2015.

Receita de Exportações – O setor registrou exportações no valor de US$ 6,3 bilhões (-2,5%); a celulose alcançou 4,6 bilhões (-1,7%), o papel US$ 1,6 bilhão (-7,3%) e os painéis de madeira US$ 201 milhões (+26,4%).

Destino das Exportações – A China segue sendo o principal destino da celulose brasileira, com 38,3% de participação (US$ 1, bilhão), seguida pelos países europeus com 33,8% (US$ 1,5 bilhão). Os países latino-americanos continuam sendo os principais destinos das exportações dos setores de papel e de painéis de madeira, com participações de 59,6% (US$ 928 milhões) e de 53,7% (US$ 108 milhões), respectivamente.

Balança Comercial – No acumulado de janeiro a outubro 2016, a Balança Comercial do setor registrou saldo positivo de US$ 5,5 bilhões (+2,2%); a celulose contribuiu positivamente com US$ 4,3 bilhões (-0,8%), o papel com US$ 942 milhões (+12,7%) e os painéis de madeira com US$ 198 milhões (+29,4%).

Produção – A produção brasileira de celulose atingiu 15,5 milhões de toneladas entre janeiro e outubro de 2016 (+ 8,1%); e a de papel se manteve praticamente estável totalizando 8,6 milhões de toneladas (-0,2%).

Vendas Domésticas – Nos primeiros dez meses do ano, as vendas no mercado interno de papel atingiram quase 4,5 milhões de toneladas (-0,4%); enquanto que no segmento de painéis de madeira, registraram 5,2 milhões de m³ (-4,0%).

Fonte: Ibá