Se você adora se cercar de verde, mas não tem área externa nem tempo para se dedicar à jardinagem, estas são as espécies ideais: dão pouco trabalho e vivem bem à sombra

VERDE SOB A LUZ DA JANELA

Tirando proveito da luz natural que entra pela janela de sua sala, o paisagista Odilon Claro dispôs sobre um aparador de madeira de demolição diversas espécies de suculentas e cactos, plantados em vasinhos, taças e numa caixa de madeira. “O interessante é brincar com os recipientes que você já tem em casa, misturando alturas e materiais”, ensina. O paisagista alternou vasos de cerâmica esmaltada amarela (Anni Verdi) e de cristal bisotado. “Como estas espécies precisam de pouquíssima água, não existe a necessidade de plantá-las em locais com furos de drenagem”, explica Odilon.

Clique para ampliar

JARDINEIRA NA VARANDA

Quando a pequena varanda foi fechada com esquadrias de alumínio e incorporada à sala de estar, o espaço se transformou no canto de leitura da moradora, uma advogada carioca. “A luz no local é ótima e bastou colocar o vaso com a columeia pendente para dar um clima gostoso de área externa”, diz a designer de interiores Luciana Arnaud, que assina o projeto com Mariana Dornelles e Fillipi Sartori. A espécie foi escolhida devido à fácil manutenção e ao volume exuberante. Paisagismo de Angela Moreira. Móveis da Novo Ambiente.

 

Clique para ampliar

 

VASINHOS SOBRE A MESA

Na casa da ceramista Paula Almeida, vasos de cerâmica de alta temperatura, criados por ela, se espalham pelos ambientes. Muitos deles recebem cactos e suculentas, como neste arranjo, que decora um canto da mesa de trabalho. “As formas dessas espécies são encantadoras e possibilitam lindas composições”, conta Paula, uma apaixonada por esse tipo de planta. “Adoro tê-las por perto, acompanhar seu crescimento e mudá-las de lugar para que aproveitem a melhor luminosidade”, diz. A ceramista também vende vasos já com as espécies plantadas.

Clique para ampliar

ESPAÇO PARA A EXUBERÂNCIA

Uma pleomele e uma aglaonema (a planta mais baixa) enchem de vida a sala de jantar deste apartamento. “Quem quer ter plantas dentro de casa não pode comprar qualquer uma. A espécie precisa combinar com as condições de luminosidade do local”, diz a paisagista Gabriela Pileggi, do Jardineiro Fiel. Nesta composição, para evitar pratos sob os vasos, o fundo dos recipientes de cerâmica foi vedado e impermeabilizado. “É um cuidado para que a umidade da terra não passe para o piso.” Como não há drenagem, as regas precisam ser bem comedidas.

Clique para ampliar

FESTIVAL DE SUCULENTAS

O formato lembra uma montanha: diversas espécies de suculentas preenchem com fartura uma bacia de cerâmica sobre a mesa de jantar. “São plantas que ficam bem em recipientes largos e rasos, como esta peça, feita a mão pela ceramista baiana Dulce Cardoso”, conta o arquiteto David Bastos, que assina o ambiente na Casa Cor SP. A beleza da composição, montada pelo paisagista Rubens de Almeida, está na variação de formas, com as plantas mais altas no centro, e as miúdas e pendentes, nas bordas. Ao lado do arranjo, escultura de Florian Raiss.

Clique para ampliar

COMO MONTAR ESTE VASO

A bacia de cerâmica recebeu uma camada, no fundo, de seixos rolados, na qual o excesso de água se acomoda sem deixar a terra encharcada. Por cima, vai uma camada de terra vegetal e, finalmente, as suculentas de alturas diferentes, plantadas. Depois de pronto, basta regar com 250 ml de água, em spray, uma vez por semana.

Clique para ampliar

Fonte: Painel Florestal