Benefícios que essas estruturas podem oferecer são tão importantes que elas já viraram lei em alguns locais.

Desde janeiro as novas construções devem incluir o telhado verde no próprio projeto original.
Desde janeiro as novas construções devem incluir o telhado verde no próprio projeto original.

Os telhados verdes são ótimas opções para reduzir os impactos das ilhas de calor, diminuir os gastos com sistemas de ar-condicionado e ainda trazer a biodiversidade de volta às cidades. Os benefícios que essas estruturas podem oferecer são tão importantes que elas já viraram lei em alguns locais. A cidade de Recife é um desses exemplos. Desde janeiro de 2015 as novas construções de prédios residenciais e comerciais devem incluir o telhado verde no próprio projeto original.

O ambientalista e mestre em botânica, Ricardo Cardim, é especialista em criar coberturas vegetais que ajudam a resgatar a biodiversidade nativa. Através do projeto Árvores de São Paulo e da empresa SkyGarden, ele tem colaborado para trazer a floresta novamente à capital paulista. Se é impossível destruir as construções para dar lugar às árvores, então a solução é aproveitar as superfícies de edifícios e outros espaços inutilizados para criar verdadeiras florestas urbanas.

Os cinco telhados verdes das fotos (Espécies da Mata Atlântica na Avenida Faria Lima, jardim dentro de um edifício na Marginal Pinheiros, telhado com espécies quase extintas no cerrado na Vila Madalena, gramado com flores nativas na Zona Sul da cidade e Mata Atlântica em telhado de edifício na Avenida Paulista) foram idealizados por Cardim e são espaços modernos e que proporcionam novas áreas de lazer, biodiversidade e cultivo de alimentos.

Fonte: Ciclo Vivo