O Selo da Agricultura Familiar (Sipaf) tem sido um importante aliado de agricultores familiares que desejam potencializar a comercialização de seus produtos

O Selo da Agricultura Familiar (Sipaf) tem sido um importante aliado de agricultores familiares que desejam potencializar a comercialização de seus produtos. Em todo o Brasil, já foram concedidas 345 permissões de uso do selo – beneficiando 122 cooperativas e associações, além de 20 empresas, que, juntas, representam 74 mil trabalhadores rurais.

A fim de agregar valor à produção, a agricultora Emília Lopes da Silva, 32 anos, certificou os alimentos que produz com o Sipaf. Desde 2009, toda a colheita de cenoura, beterraba, batata-doce, chuchu e repolho feita na Chácara Cenouras, em Padre Bernardo (GO), onde mora, chega devidamente certificada aos pontos de distribuição. “Com o selo, ficou muito mais fácil escoar os produtos, inclusive no momento que apresentei a proposta para participar do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)”, explicou.

Foi através do Sipaf e do PNAE que, em 2011, os alimentos cultivados por Emília e seu marido, José Deval, 33 anos, chegaram a 28 escolas e creches. “Levamos a outra parte das verduras para a Ceasa – Centrais de Abastecimento do Distrito Federal”, contou. Ao longo do ano, o casal comercializou 19 mil caixas de 20 kg de verduras e legumes. “Agora, quero a certificação das frutas que também estamos produzindo”, adiantou.

A exemplo de Emília, a agricultora familiar Alvina Almeida, 60 anos, moradora de Planaltina (DF), quer fomentar o seu negócio de compotas e geleias por meio da certificação. “O processo para obter o Sipaf já está quase no fim. Acredito que, em fevereiro, já vamos vender os produtos com o selo. Já estou pensando em como ficará a nova embalagem”, afirmou.

Há 12 anos, Alvina produz geleias e compostas de frutas como maracujá, amora, abacaxi, goiaba, morango e cagaita. Os produtos são vendidos sob encomenda e no ponto de comercialização da Associação dos Produtores Rurais de Planaltina e entorno, ao lado da Rodoviária de Planaltina. “Espero aumentar as vendas com o uso do selo”, disse.

Sipaf

Criado em 2009 pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o Sipaf tem como objetivo identificar a produção da agricultura familiar para a população brasileira – 70% dos alimentos consumidos diariamente no país são provenientes desse segmento. Já são mais de três mil produtos certificados em todo o Brasil.

A meta é chegar a 2014 com mais de dez mil permissões emitidas, conforme afirma o diretor de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF) do MDA, Arnoldo de Campos. Para isso, o governo federal ampliou as possibilidades de emissão do selo, antes de competência exclusiva do MDA.

“A ideia é ampliar a capacidade de certificação, trazer mais parceiros para atuar com o MDA e, dessa forma, melhorar a oferta e a visibilidade dos produtos da agricultura familiar nos mercados”, explica Arnoldo.

Agora, o Sipaf também poderá ser concedido por instituições públicas e privadas parceiras do MDA. Os interessados em obter a certificação devem estar com a documentação em dia: Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), em caso de empreendimento, e Cadastro de Pessoa Física (CPF), em casos de pessoas físicas. Os que possuem Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) devem estar dentro do prazo de validade.

Fonte original: Ministério do Desenvolvimento Agrário