O setor de florestas plantadas ganhou espaço no Plano Agrícola e Pecuário (PAP), que vigora de 1º de julho deste ano a 30 de junho de 2015

floresta-vale-ouroO setor de florestas plantadas ganhou espaço no Plano Agrícola e Pecuário (PAP), que vigora de 1º de julho deste ano a 30 de junho de 2015, conforme antecipou o DCI, na segunda-feira (19). Dentre suas linhas principais, o Plano Safra 2014/2015 declarou a intenção do governo de instituir a Política Nacional de Florestas Plantadas no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Entre as ações previstas para estimular o setor, estão investimentos em pesquisa, assistência técnica e extensão rural, além de crédito específico para fomentar a prática – como já ocorre atualmente pelo Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono [ABC], que financia em até 15 anos [sendo seis anos de carência] a implantação e manutenção de florestas comerciais”, informou o ministério.

O Plano ABC prevê até R$ 3 milhões por beneficiário para o plantio comercial de florestas, limite de crédito superior aos R$ 2 bilhões previstos para as demais linhas do programa.

“Não tínhamos a expectativa de ver a política implantada antes de dois anos, mas as discussões com o Ministério da Agricultura se aceleraram nos últimos 15 dias, por iniciativa do novo ministro [Neri Geller]”, afirmou o representante do governo que antecipou a informação ao DCI. O setor de florestas movimentou receita de R$ 60 bilhões em 2013, exportando US$ 8 bilhões.

Fonte: DCI