Produtores e empresário reclamam do preço pago pela madeira.

jose-nelsonJosé Nelson Neto trabalha com reflorestamento em União da Vitória. O agricultor acreditava que com a alta do dólar o preço da madeira bruta iria aumentar no mercado. Só que isso não ocorreu. É que com a crise econômica do Brasil, muitas madeireiras fecharam e outras diminuíram a produção. O que aumenta a oferta de matéria-prima. “Esse ano por falta de obras no país, todo mundo foi para o mercado externo”, comenta.

As exportações do setor florestal aumentaram. Na região sul do Paraná, por exemplo, 80% das madeireiras mandam parte da produção para o exterior, principalmente para os Estados Unidos e para a Europa. Só que no exterior o preço pago pelo metro cúbico da madeira também caiu. “O cliente quer pagar menos e o produtor quer entregar pelo preço maior. Então, estamos percebendo por pesquisas que não está sendo possível manter o preço do metro cúbico da madeira, por exemplo, em relação ao ano passado”, diz Ezimar Santos, gerente de unidade do Sesi/Senai.

Este cenário explica porque algumas madeireiras não estão conseguindo aumentar o lucro mesmo exportando mais compensados. As vendas de madeira bruta no país praticamente pararam e mesmo com o crescimento da exportação ainda não é possível suprir toda a oferta. “Hoje não conseguiríamos sobreviver apenas no mercado interno. Apesar de não lucrar como planejávamos, com mercado externo estamos conseguindo pagar as contas”, explica Guilherme Ranssolin, diretor de madeireira.

Fonte: G1