Método Tramline evita o desperdício de sementes e insumos, além de aumentar a qualidade do grão

Com o objetivo de disseminar o conceito de agricultura inteligente, o Grupo Kuhn acaba de lançar no Brasil o sistema Tramline. Ele funciona para evitar o desperdício, pois interrompe o fluxo de grãos e fertilizantes nas linhas pré-definidas onde depois vai passar o pulverizador e o fertilizador. Esse método faz com que não haja amassamento do cultivo. Com isso, a indústria busca auxiliar os agropecuaristas a terem maiores ganhos, menos desperdício e proporcionar o reaproveitamento dentro da propriedade. Esta ferramenta é indicada para culturas de inverno como trigo, cevada, canola e aveia ou, ainda, para a cultura do arroz.

— O sistema Tramline instalado na semeadora permite a interrupção do fluxo de grãos e fertilizantes nas linhas pré-determinadas pelo sistema podendo interromper o fluxo de duas a oito linhas adequando esta condição conforme a largura do pneu do trator ou auto-propelido — afirma Fábio Souilljee, responsável por produto da Kuhn do Brasil.

Segundo ele, quando o trator amassa a plantação, ocorre o chamado rebrote e grãos verdes serão colhidos juntos prejudicando a qualidade dos grãos de toda a lavoura.

— Com a adoção do sistema, o produtor terá vantagens como a diminuição do amassamento da cultura diminuindo o rebrote e, consequentemente, a mistura de grãos verdes na colheita outro benefício — explica.

Em culturas como a cevada e o trigo, que exigem qualidade de grãos na colheita, o sistema colabora com esse quesito. Ainda de acordo com o entrevistado, passa a ser desnecessário o uso do GPS, pois será visível para o operador as linhas onde não nasceu a cultura, que serão os rastros de trabalho para o pulverizador, fertilizador ou auto-propelido.

Souilljee diz ainda que a adoção do sistema pode trazer uma melhora na qualidade de grãos em até 3 % por hectare colhido, além de evitar o desperdício de sementes  em até 5 Kg por hectare, considerando um plantio com 120 Kg por hectare. Já no adubo, o desperdício evitado por hectare é de 12 Kg por hectare para uma dose de 300 Kg por hectare.

— Com o sistema Tramline é possível escolher a largura de trabalho e ajustar conforme a necessidade de cada produtor, podendo deixar os rastros de aplicação já marcados na largura de 24, 18 ou 15m, por exemplo. O sistema é totalmente automático e prático — afirma.

Fonte: Dia de Campo