O tamanho do seu projeto, não muda o tamanho da nossa dedicação.
34 9.9147-9310
Seg - Sex: 08:00 - 18:00
16 set 2013

A importância da reserva antecipada de mudas e sementes

Planeje seu plantio antecipadamente e garanta mudas e sementes de qualidade no momento certo, com preço diferenciado e parcelamento da compra

Pensando no que é melhor para o seu Projeto Agropecuário, elaboramos o Programa de Reserva Antecipada de Mudas e Sementes para o plantio no período das chuvas, que traz como os principais diferenciais:

  • Garantia da disponibilidade de mudas e sementes na hora certa de plantar;
  • Custo diferenciado (desconto progressivo na tabela de pronta entrega de acordo com a antecipação da reserva);
  • Parcelamento em até doze vezes sem juros;
  • Planejamento antecipado de todas as etapas do plantio.

Características das mudas:

  • Mudas selecionadas, rustificadas e livres de pragas e doenças;
  • Caule lignificado, torrão enraizado, altura de 25 a 40 cm;
  • Produzidas com substrato especial desenvolvido pela empresa, acomodadas em saquinhos de 9 x 20 cm (450 grs) e 9 x 16 cm (380 grs) ou em tubetes 6 x 19 cm (290 grs.) e 6 x 16 cm (180 grs);
  • Procedência de matrizes selecionadas e alta variabilidade genética;
  • Assessoria técnica profissional por telefone, e-mail e no local do plantio;

Reservando as mudas e sementes com antecedência, a InvestAgro lhe concederá excelentes condições de pagamento.

Parcelamento mensal sem juros

Deve ser feito o pagamento do sinal de 30% do pedido no momento da assinatura do contrato e os 70% restantes podem ser parcelados em até 12 vezes sem juros. O número de parcelas depende diretamente da data de entrega das mudas ou sementes, pois no momento da entrega o contrato deve estar quitado.

Benefícios do planejamento antecipado

Maior disponibilidade de tempo para planejar as atividades que serão realizadas na propriedade até receber as mudas/sementes e iniciar seu plantio, como, por exemplo, as atividades de preparação das curvas de nível, correção de solo, combate a formigas, cupins e outras pragas, compra de insumos (adubo, calcário, etc.), contratação de mão de obra, entre outros procedimentos;

Com o cronograma definido de quando irá receber suas mudas/sementes, você poderá iniciar seu plantio no início da estação chuvosa, o que aumenta o percentual de pegamento das mudas ou germinação no campo, garantindo o sucesso do seu plantio. Com tempo extra você poderá contratar nossa assessoria técnica para checar a correta aptidão de sua propriedade, incluindo a análise de solo e a opinião de nossos engenheiros para obter o melhor resultado do plantio.

Uma assessoria técnica ideal também está relacionada com a antecedência. Ações para regularização de sua propriedade junto a órgãos como Incra e Ibama exigem tempo.

Todo projeto que é feito com planejamento antecipado, tem muito mais chance de ter sucesso. Isso porque são executadas todas as atividades no seu tempo correto, sem correria e tropeços.

Assessoria Técnica

Com tempo extra você poderá contratar nossa assessoria técnica para checar a correta aptidão de sua propriedade, incluindo a análise de solo e a opinião de nossos engenheiros sobre técnicas a serem utilizadas para obter o melhor resultado.

Uma assessoria técnica ideal também está relacionada com a antecedência. Ações para regularização de sua propriedade junto a órgãos como Incra, IEF, Igam, Ibama exigem tempo, assim como a execução do projeto técnico para que você possa solicitar financiamento junto a instituições bancárias (mínimo de 6 meses de antecedência). Hoje, podemos citar o Programa ABC, dentre outras linhas de crédito disponíveis.

E você está esperando o que para efetuar uma consulta para a sua reserva antecipada de mudas/sementes na estação chuvosa?

Muitos produtores ficaram sem mudas/sementes para iniciar o plantio na estação chuvosa do ano passado porque deixaram para comprar em cima da hora de plantar.

Não fique sem mudas/sementes na melhor época da estação chuvosa!

Entre em contato conosco e obtenha informações de preços de nossos produtos e serviços!

Nome*

Email*

Telefone*

Cidade*

Estado*

Mensagem


04 jul 2013

Você já pensou na importância da madeira em sua vida?

Um vídeo feito pela Abraf desmistifica tudo nos mínimos detalhes e alguns deles estão contidos no texto, mas o link está logo abaixo

A madeira oriunda das florestas plantadas são a garantia de consumo em todas as cadeias produtivas
A madeira oriunda das florestas plantadas são a garantia de consumo em todas as cadeias produtivas

Detalhado e minucioso. Assim é o vídeo produzido pela Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf) sobre o uso e a importância da madeira para cada cidadão do mundo.

Muito didático e divertido, o vídeo começa logo informando que o ser humano inicia o consumo de madeira assim que nasce, com o berço, a cadeirinha do bebê, seguido de móveis da casa como guarda-roupas, mesa, além da escola, com o quadro, janelas, portas, piso e armação do telhado.

O vídeo aborda os caminhos de diversas cadeias produtivas da madeira, mostrando a importância do carvão vegetal oriundo das florestas plantadas, que serve para fazer churrasco, energia para a produção de cerâmica, e como matéria-prima para a produção do aço, passando antes pelo ferro-gusa.

Na sequência, o vídeo mostra que a madeira é a base para toda a indústria de celulose, papel, tintas, vernizes, colas, graxas, esmaltes, ceras, adesivos, óleos e até produtos de limpeza. Segundo dados da Abraf, cada pessoa consome meio metro cúbico de madeira por ano – o equivalente a uma área de 25 metros quadrados.

O nível de informações é tão amplo e calculado que no vídeo é mostrado que uma pessoa consome mil metros quadrados de madeira em 80 anos – tudo de florestas plantadas. São necessários 3,5 bilhões de metros cúbicos de madeira para atender à demanda anual. Em termos de florestas plantadas, são necessários 875 mil quilômetros quadrados – uma área equivalente a 122 milhões de campos de futebol.

Como a população mundial cresce em mais de duas pessoas por segundo, são 63 milhões seres humanos a mais todos os anos, ou seja, sem florestas plantadas e renováveis seria impossível manter o consumo. No Brasil, o plantio de florestas começou há pouco mais de 100 anos e hoje um hectare floresta plantada é igual a dez de florestas nativas.

As florestas de eucalipto e pinus existentes no Brasil absorvem uma área de apenas 6,7 milhões de hectares. Esta área é equivalente a 170 vezes à Baía de Guanabara e 11 vezes o Distrito Federal. As empresas ligadas à Abraf protegem uma área de 4,3 milhões de hectares. E tudo isso é menos de 1% do território nacional.

O Brasil mantém 69,4% de sua vegetação original. Este número é oito vezes maior que a África, 12 vezes que a Ásia e 231 vezes maior que na Europa, além de contribuir para a redução do efeito estufa. As florestas de eucalipto e pinus absorvem 160 milhões de toneladas gás carbônico lançados na atmosfera anualmente, a mesma quantidade de gases emitida pela frota de automóveis da cidade de São Paulo.

As florestas vêm sendo renovadas há 60 anos, formando um habitat para a fauna nativa e gerando condições de recuperar áreas degradadas – isso tudo sem concorrer com a área utilizada na produção de alimentos. Em 2012, o setor florestal gerou 4,4 milhões de empregos diretos e indiretos, exportou US$ 7 bilhões, arrecadou R$ 7,6 bilhões e produziu R$ 56 bilhões – o equivalente ao Produto Interno Bruto (PIB) do Paraguai.

Em termos de programas sociais, culturais e de saúde, as empresas investiram R$ 150 milhões, beneficiando 2,8 milhões pessoas em 16 Estados. Dos 5.564 municípios brasileiros, 1.100 plantam florestas e nestas cidades o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é maior 34%, em média, que os municípios que não têm indústria de base florestal. Moral da história: é impossível viver sem florestas plantadas e sem a madeira gerada nelas.

Confira o vídeo!

Fonte: Painel Florestal
16 jan 2013

Madeira brasileira atrai estrangeiros

Investimento pode render mais que ouro e retorno chega em três anos por meio da venda da madeira para o mercado doméstico brasileiro e eventual exportação

madeira-investidoresInvestir em madeira brasileira pode render mais que uma aplicação em ouro e ser mais interessante que os papéis do Tesouro americano. O anúncio parece exagerado. Mas é a mensagem que dezenas de fundos de investimento estão lançando em países ricos, em busca de pessoas interessadas em aplicar seu dinheiro. Com o setor imobiliário implodido nos países ricos e dúvidas em relação a aplicações tradicionais, empresas apresentam segmentos alternativos, caso da madeira brasileira, como opção.

Uma dessas empresas é a Greenwood, que criou o que chama de “Projeto Acácia”. A companhia estrangeira comprou cinco áreas em um total de 2,3 mil hectares para plantar de forma sustentável as árvores. Uma dessas áreas fica no Estado da Bahia.

O interessado aplica seu dinheiro, compra simbolicamente áreas nessas terras da empresa e será a venda dessa madeira para o mercado doméstico brasileiro e eventual exportação que garantirá o retorno do investimento. Os dividendos, segundo a empresa, começarão a aparecer dentro de três anos. Por meio hectare adquirido, o investidor paga 6,2 mil euros. Os pacotes podem chegar a 505 mil euros.

“O fato é que esse é o melhor momento para que as pessoas se envolvam nesse investimento, já que ele está fora da zona do euro, em crise”, escreveu ao Estado Liam Fleming, um dos administradores do projeto. “O Brasil é um mercado em expansão e que só pode ficar melhor com a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos”, indicou. “Nesse momento, muitos investidores estão saindo da Europa e indo ao Brasil na preparação desses eventos e o governo está gastando bilhões em infraestrutura”, disse Fleming. “Adoramos a notícia, já que significa que a demanda por madeira vai aumentar”, completou.

Casas populares

Outro fator que está impulsionando esses fundos é a decisão do governo de lançar a construção de casas populares, que também exigiriam o fornecimento de madeira.

De fato, segundo a Wood Resource Quarterly, empresa que mantém um monitoramento dos preços de madeira pelo mundo, o custo do produto no Brasil bateu um recorde em 2011, diante da demanda aquecida. De acordo com o levantamento, o recorde não se refere apenas aos preços no Brasil nos últimos anos, mas também em comparação com regiões como Europa, Austrália, Chile e Rússia. A demanda externa também ajudou a elevar os preços, algo positivo para os investidores. Em 2011, as exportações aumentaram 6%, principalmente para China, México, Marrocos e Arábia Saudita.

Fonte: Painel Florestal
Atendimento Online
Em que podemos ajudar?