O tamanho do seu plantio, não muda o tamanho da nossa dedicação.
34 9.9147-9310
Seg - Sex: 08:00 - 18:00
13 nov 2015

Política de recompensa por preservação ambiental é aprovada em comissão

Projeto segue para análise da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Texto aprovado é um substitutivo do relator da proposta, deputado Evair de Melo.
Texto aprovado é um substitutivo do relator da proposta, deputado Evair de Melo.

A Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei (PL) 312/15, que institui a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). A intenção é recompensar financeiramente o produtor rural que preservar ou desenvolver iniciativas de preservação ou recuperação ambiental em sua propriedade.

O texto aprovado é um substitutivo do relator da proposta, deputado Evair de Melo (PV-ES). “Nós temos a certeza que o pagamento por serviços ambientais é um avanço importante. Todo aquele proprietário rural que tem em sua propriedade uma floresta ou uma nascente poderá, quem sabe um dia, receber por preservar esse bem que, na verdade, é de uso coletivo”, destacou.

Pelo texto, o deputado Evair de Melo deixa clara a possibilidade de participação da iniciativa privada e das organizações não governamentais nas ações da Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais e o alinhamento da PSA com as demais políticas ambientais e setoriais, além de esclarecer que o contrato por meio da PSA é voluntário.

Fundo federal

O substitutivo tirou do projeto original a previsão de um fundo federal apenas para sustentar a PSA. Um dos autores da proposta original, o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), não gostou da alteração. “Como esse projeto ainda vai passar pela Comissão de Meio-Ambiente da Casa, a intenção é retornar com a ideia do fundo, de forma que o Brasil deverá ter um instrumento muito eficaz e moderno de preservação do meio ambiente através desse PSA”.

Tramitação

O projeto segue para análise das comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e Cidadania, em caráter conclusivo.

Fonte: Câmara dos Deputados

05 maio 2015

Proteção da floresta vale prêmio mundial a português

David Lopes tem desenvolvido um trabalho para a proteção das matas portuguesas

Entre os projetos está a recuperação do perímetro florestal da Penoita.
Entre os projetos está a recuperação do perímetro florestal da Penoita.

O português David Lopes, coordenador-geral da organização nacional sem fins lucrativos Floresta Unida, foi distinguido, pelo Lions Club International – uma das maiores entidades de voluntariado e trabalho humanitário do mundo – pelo trabalho que tem desenvolvido ao nível da proteção das florestas.

A distinção foi entregue ao responsável da Floresta Unida, em Portugal, durante a convenção anual pela mão de Joseph Preston de Dewey, presidente da organização, e Anabela Caldevilla, Governadora do Distrito 115 Centro Norte da Lions Club International.

Em comunicado, a Floresta Unida explica que a distinção “está relacionada com o trabalho desenvolvido” por Pedro Lopes “nos últimos anos da sua organização e pela sua colaboração com os ‘Lions’ no último ano para que diversos projetos de proteção ao patrimônio florestal fossem desenvolvidos em território nacional”.

Entre os projetos salientados está a recuperação do Perímetro Florestal da Penoita, em Vouzela, em Portugal, que foi, em 2013, atingido pelos grandes incêndios do Caramulo e, no ano seguinte, recebeu, por intermédio da associação, mais de 1.200 pessoas e cerca de 50 empresas que ali plantaram mais de 20.000 árvores para “iniciar uma ação” de reflorestação “prolongada no tempo”.

Para os responsáveis da organização portuguesa, esta é “uma distinção internacional que reforça a importância da Floresta Unida na recuperação dos ecossistemas florestais e que só é possível com o apoio de toda a equipa da associação e de entidades como os ‘Lions'”.

Fonte: Boas Notícias

12 set 2012

Agricultura de Precisão é modelo de conservação ambiental com produção agrícola

A utilização da agricultura de precisão otimiza recursos e confere ao produtor ganho de produtividade com preservação ambiental

A utilização da agricultura de precisão otimiza recursos e confere ao produtor ganho de produtividade com preservação ambiental. Por essa razão, essa tecnologia foi levada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar – e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA – à Rio+20. Depois disso, as entidades se uniram para promover no País esse modelo de produção. Entre os 10 municípios brasileiros selecionados para esse seminário, Maracaju será a única cidade de Mato Grosso do Sul a receber o evento.

O Seminário de Agricultura de Precisão, promovido pela CNA, Senar/MS, Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul – FAMASUL e Sindicato Rural de Maracaju, será no dia 17, no Parque de Exposições da cidade, a partir das 8h30.

Conforme o executivo da Associação de Produtores de Soja de MS – Aprosoja/MS – e assessor de agricultura da Famasul, Lucas Galvan, não existem dados que informem qual o total de área onde é utilizada a tecnologia. “Os produtores rurais de ponta já investem e usam a agricultura de precisão em suas propriedades. Os ganhos são vários, mas ele tem certeza que está usando o recurso onde realmente é necessário, sem desperdícios”, comentou.

Agricultura de precisão é um sistema de gerenciamento agrícola, que permite ao produtor rural, gerenciar, por meio de tecnologias diversas, o andamento da propriedade. Estas tecnologias facilitam o trabalho do homem do campo, e são capazes de melhorar a produtividade da lavoura, gastando menos insumos e influenciando diretamente nos rendimentos. Isso, sem prejudicar o meio ambiente.

A iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR é promover a troca de informações com o homem do campo, através desses seminários, com palestras e mesas redondas com profissionais. Além das palestras, o Senar apresentará aos participantes um produtor que obteve sucesso usando agricultura de precisão em sua propriedade, para compartilhar sua experiência.

Para o superintendente do SENAR/MS, Clodoaldo Martins, as tecnologias da Agricultura de Precisão auxiliam o produtor rural no monitoramento e na gestão da propriedade. “Por meio do monitoramento georreferenciado, ele corrige o solo, não desperdiça fertilizantes, e consegue um ganho de produtividade”.

Para este evento, os palestrantes serão Ricardo Inamassu, pesquisador da Embrapa, e os professores José Molin da ESALQ/USP, e Telmo Amado, da Universidade Federal de Santa Maria, especialistas no assunto, que abordarão os temas: base conceitual de agricultura de precisão, situação atual e tendências futuras e manejo de lavouras para alto rendimento.

Fonte: Canal do Produtor

toc dep | giam can nhanh